quarta-feira, 31 de maio de 2017

São Gião

Na confluência das serras do Açor e da Estrela, inserida no  Vale do Rio Alva, situa-se São Gião, uma bonita povoação pertencente ao concelho de Oliveira do Hospital.

O topónimo deriva de São Julião,que deu origem ao nome actual de São Gião.


Foi curato de apresentação  de S.Tomé de Penalva, tendo pertencido à vila de Penalva de Alva. Pertenceu ao concelho de Sandomil, até 1846, data em que foi integrado no concelho de Seia. Em 1898, foi  finalmente transferido para o concelho de Oliveira do Hospital.     

Do  Património da aldeia destacam-se:

- A Igreja Matriz
 

Também conhecida  por Catedral das Beiras,  tem no portal principal a inscrição de 1756, que se pensa ser a data da sua construção.
A fachada principal ostenta um portal ladeado por pilastras. Sobre ele três janelas e sobre a central destaca-se um bonito frontão. Foi reconstruída no início do século XX, após derrocada. 
À direita da fachada, ergue-se a torre sineira.
No interior destacam-se o tecto, pintado com cenas da vida de Cristo, da Virgem e dos santos, os Retábulos e o Arco Triunfal em talha dourada. 

- A Capela do Senhor dos Aflitos 

Esta capela, construída em 1856, deveria ter como  padroeiro São Pedro, mas devido à rivalidade entre os habitantes de São Gião e Penalva de Alva,  foi consagrada  a  Nosso Senhor dos Aflitos. 
Tem no seu interior um retábulo e esculturas da época.
Junto deste templo existe um recinto de festas e uma fonte.


- A Capela de Nossa Senhora da Criação


Foi construída no séc. XVII  por antepassados da família Abreu e Moura Portugal, junto à residência de família.
Actualmente, esta pequena e simples capela é propriedade da Igreja.
No interior, destacam-se um retábulo setecentista e a imagem da Virgem a  Amamentar o Menino.
- A Capela de São Sebastião 



Esta capela foi construída no séc. XVI, sendo uma das mais antigas do concelho de Oliveira do Hospital.
Tem a porta em arco e um pequeno púlpito exterior. No interior, sobressai o Retábulo rústico do séc. XII.

- A Praia Fluvial 


Um dos grandes atractivos de São Gião é, sem dúvida, a sua praia fluvial. As suas águas cristalinas, uma excelente zona arborizada e um  parque de Campismo são atracções suficientes para chamarem muitos turistas a este aprazível local.

Imperdíveis são também:
- A Ponte de estilo Romano
- As Grutas Naturais do Penedo da Moura.

- O Cruzeiro do Calvário
- O Solar dos Viscondes
- O Solar das Massas
- A Capela dos Viscondes de Valongo


Fotos da Net

Obrigada pela sua presença. Volte sempre.


terça-feira, 30 de maio de 2017

Avô - Ilha do Picoto



uma agradável uma piscina infantil, balneários, bar, zona de merendas com  mesas e churrasqueira.
Após as últimas obras de requalificação, a ilha tornou-se num ponto de atracção turística, e traz à vila muitos veraneantes em especial durante a época estival.


Obrigada pela sua presença. Volte sempre.


segunda-feira, 29 de maio de 2017

Feira das Freguesias

A Câmara Municipal de Arganil vai realizar  a tradicional Feira das Freguesias, nos próximos dias 9, 10 e 11 de Junho.
Como vem sendo hábito, o Soito da Ruiva irá    representar a Freguesia de Pomares.
A exemplo de anos anteriores o Soito da Ruiva organiza um Passeio a Arganil, no dia 11 de Junho, Domingo.
O autocarro sairá do Centro Sul – Cova da Piedade,  pelas 7h30 da manhã, em direcção a Arganil. 

Após o almoço poderá assistir às atuações dos vários grupos culturais, incluindo o Grupo de Danças e Cantares do Soito da Ruiva, que atuará pelas 15h00.
No final do dia, e após o lanche, regresso ao Centro Sul.
Pontos de partida – Centro Sul, Amadora e Santa Iria da Azoia.
O custo por pessoa é 30€  e inclui o transporte, almoço e lanche.
As inscrições e
stão a cargo de:
Teresa Neves – geral@soitodaruiva.com – 963 949 800
Minimercado O Repolho – Cova da Piedade – 918 296 863
Pastelaria Os Lordes (Reboleira – Amadora ) – 965 125 871
Pastelaria Miradouro – Santa Iria da Azoia – 934 832 482


Obrigada pela sua presença. Volte sempre.



sexta-feira, 26 de maio de 2017

Aldeia Velha

Porque é fim de semana, vamos prosseguir  a descoberta das aldeias do concelho de Góis.
Vamos visitar Aldeia Velha, mais  uma localidade pertencente à União  das Freguesias  de Cadafaz e Colmeal.


Aldeia Velha situa-se nos contrafortes da encosta da serra.
Contam os antigos  que, no local, surgia com frequência um arco-íris(arco-da-velha),  que terá dado origem ao nome da aldeia.




A sua padroeira é Nossa Senhora do Livramento e a sua capela pensa-se ter sido construída em 1931 e em 1978 reconstruída em estilo moderno.
A sua  Comissão de Melhoramentos fundada em 1964, abrangia mais quatro Casais que,durante alguns anos, não tiveram habitantes mas que foram reconstruídas e transformadas num empreendimento turístico.


São elas: Loural, Coiços, Porto Chão e Ribeiro de Além .


Obrigada pela sua presença. Volte sempre.



quinta-feira, 25 de maio de 2017

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Salada de arroz colorida

Salada de Arroz Colorida

500 gramas de arroz
1 lata de milho doce
300 gramas de brócolos (ultracongelados)
3 latas de atum posta ao natural
2 maçãs
2 cenouras
100 gramas de azeitonas pretas 
2 ovos
2 tomates
1 dl de azeite Chaparro
2 dentes de alho
1 limão 
Pimenta 


Leve ao lume um tacho com água abundante e deixe ferver.  Junte o arroz, mexa até ferver e deixe cozer durante 15 minutos.  Depois de cozido, passe o arroz por água fria e deixe escorrer.  Descasque e pique os dentes de alho. Coloque-os num tacho, junte o azeite e leve ao lume até dourar. Retire do lume e deixe arrefecer.
Leve ao lume um tacho com água temperada com sal e deixe ferver. Acrescente os brócolos, deixe-os cozer durante sete minutos e escorra-os. 
Escorra o milho e o atum, descasque e rale as cenouras, retire o caroço às azeitonas e corte-as em rodelas.
Leve ao lume um tacho com água temperada com sal e deixe ferver. Acrescente os brócolos, deixe-os cozer durante sete minutos e escorra-os.
Descasque as maçãs, retire o caroço, corte-as em cubos pequenos e regue com sumo de limão. Deite o arroz escorrido e frio para uma tigela. Adicione o atum, a cenoura, as azeitonas, o milho, a maçã e os brócolos cortados em raminhos.
Regue com o azeite e o alho e misture delicadamente.
Verifique o sal, junte uma pitada de pimenta e algumas gotas de sumo de limão.
Misture e sirva decorado com ovos cozidos e tomate cortado a gosto. 

Obrigada pela sua presença. Volte sempre.


terça-feira, 23 de maio de 2017

Mais Um Soneto de Florbela Espanca



Obrigada pela sua presença. Volte sempre.



segunda-feira, 22 de maio de 2017

Santiago de Compostela

Último dia em terras de Espanha e, uma vez mais  em Santiago de Compostela. 
Se da primeira vez que  choveu o tempo todo, desta  esteve um tempo magnífico.
Não me vou alongar em palavras sobre esta cidade, uma vez que já o fiz quando a visitei pela primeira vez.
Desta feita, privilegio as imagens.
















Obrigada pela sua presença. Volte sempre.



Há Festa no Colcurinho

No próximo dia 4 de Junho, vai-se  realizar mais uma festa em honra de Nossa Senhora das Necessidades, no monte do Colcurinho, freguesia de Aldeia das Dez.
Eis o Programa da festa:

Foto de Carlos Dinis.



Obrigada pela sua presença. Volte sempre.



sexta-feira, 19 de maio de 2017

Oviedo

Visitados os pontos principais do Parque Nacional dos  Picos da Europa, seguimos para Oviedo, a bonita capital do  Principado de Astúrias.



Como em todas as cidades que visitámos não podíamos deixar de percorrer algumas ruas da sua zona histórica , bem como apreciar alguns dos mais importantes exemplares  da Arte Preromânica asturiana

De tudo o que vimos na visita da cidade destaco:

- Catedral



A catedral de São Salvador, de estilo gótico flamejante começou a ser construída no séc. XIII,sobre uma basílica preromânica construída em honra de S. Salvador e apenas ficou concluída no séc. XVI, com a edificação da torre e do pórtico da fachada.
Em 1812, durante o reinado de D. Afonso II, foi descoberto o túmulo de Santiago. O rei foi em peregrinação a Compostela, o que fez com que Oviedo passasse a fazer parte dos Caminhos de Santiago.
A sua imagem ficou perpetuada numa estátua junto à Catedral, onde se inicia um dos percursos mais conhecidos desta peregrinação.


No seu interior destaca-se, entre outros, o magnífico retábulo da Capela-Mor, datado do século XVI.
Mas o tesouro mais importante encontra-se na Câmara Santa.

É  o Santo Sudário, peça de tecido com mais de 2000 anos que terá coberto o rosto de Jesus após a descida da cruz e que se encontra guardada na Arca Santa. 

- Igreja de San Isidro: 


Esta igreja situa-se na  praça da Constituição e foi construída entre 1578 e 1740.

- Edifício da Câmara


Situado também na Praça da constituição, foi edificado em 1622, aproveitando-se parte da antiga muralha. A torre do relógio foi construída em 1940, após a guerra civil espanhola, em que quase todo o edifício foi destruído.




Obrigada pela sua presença. Volte sempre.



quarta-feira, 17 de maio de 2017

À Descoberta dos Picos da Europa

Saídos das grutas de Altamira, fizémo-nos à estrada a caminho do Parque Natural dos Picos da Europa.



À medida que nos aproximávamos do nosso destino, as montanhas marcavam a sua presença acompanhando-nos.
A paragem seguinte foi em Covadonga, local onde Pelágio  derrotou os árabes, iniciando a reconquista cristã.



Destacam-se no local a Santa Cueva (a caverna onde se refugiou o famoso guerreiro), uma pequena Capela, a Virgem de Covadonga e o túmulo de Pelágio.



Em frente,a Basílica de Santa Maria la Real surge por entre o denso arvoredo convidando também para uma visita.
Construído inteiramente em pedra calcária rosa, o templo destaca-se por entre uma notável densidade arbórea.



O interior, em forma de cruz latina, tem três naves. À direita do Altar-Mor destaca-se a Capela do Rosário e à esquerda a Capela da Comunhão.


Anexa à Basílica, a estátua de Pelágio recorda a vitória sobre os Muçulmanos, que faz com que os asturianos, muitas vezes, refiram orgulhosamente, que ali é Espanha e o resto é território conquistado.



No dia seguinte, continuámos a subida aos Picos, tendo pela frente uma paisagem de cortar a respiração.




Umas vezes por entre maciços rochosos, outras atravessando vales verdejantes, outras partilhando a estrada estreita e perigosa com manadas de vacas que se dirigiam aos prados , chegámos ao lago Enol.



Um pouco mais acima deixámos o autocarro no estacionamento e continuámos a pé. Tirámos fotografias no Miradouro de La Reina, passámos pelas minas desactivadas de Buferrera e chegámos ao lago Ercina, sempre rodeados por inúmeras vacas que são uma constante na paisagem dos Picos.



Após uma breve pausa, iniciámos a descida de regresso, com os pulmões cheios de ar puro, e os olhos deliciados com a vista imponente que se estendia aos nossos pés.




Continuando a descida, chegámos a Cangas de Onis, terra natal de Pelágio, que fez da cidade, a primeira capital do reino das Astúrias. 

O ex-libris desta pequena cidade, é a  ponte sobre o rio Sella.   


Esta ponte de origem medieval foi construída sobre as ruínas duma outra, romana. Tem cinco arcos e, sob o central, pende a cruz da vitória. Em 1931, foi declarada monumento histórico.




 Obrigada pela sua presença. Volte sempre.