terça-feira, 6 de junho de 2017

Oliveira do Hospital

A região onde se encontra implantado o concelho de Oliveira do Hospital é habitado desde épocas muito remotas. Existem vestígios megalíticos em várias freguesias, dos romanos na Bobadela, da colonização árabe em Lourosa.


O local onde actualmente está implantada a cidade de Oliveira do Hospital era um pequeno povoado de nome "Ulveira" (pântano ) devido às terras pantanosas da região
Em 1120, D. Teresa doou a região aos Monges de S. João de Jerusalém, da Ordem dos Hospitalários (de Malta). Daí derivou o topónimo "Ulveira do Espital" que originou o actual Oliveira do Hospital.
Em 1379, D. Afonso IV confirmou a jurisdição do povoado, por Carta de Sentença e em 1514, D. Manuel I concedeu-lhe foral , fazendo referência a um foral antigo, que pode ter sido concedido pela Ordem do Hospital.



Possivelmente nesta altura, terá sido construído um pelourinho, do qual nada restou, pois aquele que se encontra em frente ao edifício da Câmara foi trazido da freguesia de Ervedal da Beira. 
Em 1577, D. Sebastião concedeu à vila carta de Confirmação Geral.


Aos poucos, os terrenos pantanosos foram secos e tornaram-se férteis, produzindo bons pastos, cereais e produtos hortícolas.
O concelho desenvolveu-se e foi suplantando os concelhos vizinhos que, durante a reorganização administrativa foram extintos e incorporados no de Oliveira do Hospital.
A vila  foi elevada à categoria de cidade  em 2 de Julho de 1993.




A padroeira de Oliveira do Hospital é Santa Cruz.
A Igreja Matriz original data dos séculos XIII e XIV, tendo sido alvo de várias remodelações ao longo dos tempos.
O interior tem uma só nave com o tecto de madeira pintada. Os retábulos são do século XVIII.
Anexa à Igreja, a Capela dos Ferreiros é um espaço funerário onde se podem observar dois túmulos, a estátua dum cavaleiro, um retábulo e uma imagem da Virgem com o Menino da época medieval.

Para além da igreja matriz, destaca-se ainda outro templo religioso.

- Capela de Sant'Ana

Esta Capela  localiza-se no topo do Largo Ribeiro do Amaral. 
Data do século XVIII e no seu interior o destaque vai para a imagem da padroeira Sant' Ana(do século XVI) e para os painéis de azulejos  do século XVII-XVIII.


Obrigada pela sua presença. Volte sempre.


Sem comentários: